Casa de madeira tão bela!
A Casabella, de São Carlos, no interior paulista, agrega valor em moradias de alto padrão que produz com madeira roliça de reflorestamento tratada.

A cidade de São Carlos é o palco principal.  Lá são produzidas casas de alta qualidade em madeiras roliças de eucalipto e de pinus tratadas para depois serem montadas nas cidades escolhidas por seus proprietários. São também conhecidas como casas de toras ou log homes, no mercado internacional. Com projetos arquitetônicos requintados, o fabricante faz jus ao seu nome: Casabella Casas de Madeira Ltda (www.casabella.etc.br).

Segundo o diretor de produção da empresa, o engenheiro Luiz Fernando Bressan, os projetos incorporam uma inovação importante para a industrialização das unidades habitacionais. O procedimento industrial dá um padrão homogêneo às peças. “Trabalhamos com madeira torneada de pinus para estruturação e fabricação das paredes e divisórias e com a de eucalipto nas estruturas de telhado das casas em função das suas caracaterísticas mecânicas. Tratamos todas as madeiras com preservativo Osmose K33 C da Montana pela sua confiabilidade e desempenho”, ressalta o engenheiro. Bressan divide as responsabilidades técnicas na Casabella com o gerente de projeto e também engenheiro Carlos Eduardo Baccarin.

Tempo e experiência são parceiros importantes dos projetos bem resolvidos em casas de madeira. Ajudam a produzir conhecimento e convicções. “Iniciei minha atividade na área de preservação de madeira em 1983, na Postes IRPA”, conta Bressan. “Vivenciei na década de 80 a exploração de madeira no Mato Grosso, especificamente na região de Sinop, utilizada em cruzetas para postes de distribuição de energia. Vi o desastre que se fazia na floresta amazônica para retirar a chamada ‘madeira de lei’. Entendi rapidamente que a madeira de reflorestamento preservada em autoclave, tanto de pinus quanto de eucalipto, poderiam substituir – e bem – as madeiras de lei. Era só definir um produto e estudar sua substituição pela madeira de reflorestamento tratada”, explica.

Avanço da técnica – Bressan colocou o pé na estrada estudando madeira de eucalipto para cruzetas de postes. “Depois disso, procurei desenvolver um produto mais nobre, que é a casa de madeira tratada. Decidi fazer na forma roliça por diversas razões mas, principalmente, por ser um grande admirador das casas do tipo ‘log home’. No ano de 1989 fiz meu primeiro protótipo de casa em madeira de pinus roliça (torneada) tratada com CCA. Em janeiro de 2000 nasceu a Casabella. de lá para cá, aperfeiçoamos constantemente o produto. Hoje, trabalhamos com toras torneadas uniformemente com 16 centímetros de diâmetro”, informa. As casas fabricadas pela Casabella podem ser vistas em cidades como Campos do Jordão, Santo Antonio do Pinhal, Monte Verde, Joanópolis, Ibiúna, Araraquara, Ribeirão Preto, entre outras.

De maneira geral, Bressan entende que no caso brasileiro a casa de madeira ainda ocupa uma fatia muito pequena no mercado. A boa notícia para quem tem qualidade é que há muito espaço para crescer. “Percebemos que essa fatia pode aumentar à medida que apresentarmos ao público, produtos de qualidade e, sobretudo, ecologicamente corretos.” Neste contexto, Bressan destaca parceiras técnico-comerciais como estratégicas para avançar nos negócios. “Parcerias como a que temos com a Montana, por exemplo, são muito bem-sucedidas. São mais de 20 anos de relacionamento e acredito que isso já diz tudo em aspectos como qualidade de produtos e assistência técnica”, conclui o diretor.